DENISE DE FREITAS

Dona de uma das mais importantes carreiras líricas do Brasil da atualidade, Denise de Freitas destaca-se como uma artista de grande expressividade musical e cênica.

 

"...Denise é uma das maiores cantoras e maiores artistas do Brasil." Arthur Nestrovski - Folha de São Paulo.

 

Com apresentações nas mais renomadas salas do Brasil, como o Theatro Municipal de São Paulo, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o Theatro da Paz em Belém, Theatro Amazonas de Manaus, Palácio das Artes em Belo Horizonte, Denise tem, em seu repertório, grandes personagens para a voz de mezzo-soprano, entre os quais os papéis-título em Carmen e La Cenerentola,  Dalila de Samson et Dalila, Adalgisa de Norma, Laura de La Gioconda, Charlotte de Werther, Fenena de Nabucco, Azucena em Il Trovatore, O Compositor em Ariadne auf Naxos, Fricka de A Valquíria, Rosina de O Barbeiro de Sevilha, Cherubino de As Bodas de Figaro, Nicklausse de Os Contos de Hoffmann, Mère Marie de Diálogos das Carmelitas, João em João e Maria, O menino em L ‘Enfant et les Sortilèges, Siebel em Faust, Principessa em Adriana Lecouvreur, Orfeo em Orfeo ed Euridice entre outros.

Destacam-se também, seus trabalhos na Sala São Paulo, sob regência da Maestrina Marin Alsop (Nona Sinfonia de Beethoven), do Maestro John Neschling, (Siebel-Faust de Gounod) do Maestro Thomas Dausgaard, (Herodias-Salomé) e do Maestro Markus Stenz (Sherazade de Ravel).

 

Em 2016, sob regência do Maestro Fábio Mechetti, com a Filarmônica de Belo Horizonte, interpretou Das Lied von der Erde de Mahler. Ainda no mesmo ano, foi a solista do concerto que homenageou o compositor Osvaldo Lacerda por seus noventa anos, tendo ao piano Eudóxia de Barros.

No plano internacional, Denise de Freitas cantou, em forma de concerto, a ópera Yerma de Villa-Lobos em Berlim, Paris e Lisboa; em tour por várias cidades europeias, sob regência do Maestro Helmut Hilling apresentou-se na obra Stabat Mater de Dvořak. Na ópera de Bogotá, participou das encenações de As Bodas de Figaro, Os Contos de Hoffmann e de O Barbeiro de Sevilha, nos papéis acima mencionados.

Além dos maestros já citados, Denise trabalhou também sob a regência dos renomados Luis Fernando Malheiro, Jamil Maluf, Isaac Karabtchevsky, Silvio Viegas, Roberto Minczuk, Aylton Escobar, Parcival Módolo, Marcelo de Jesus, Karl Martin, Rodolfo Fischer, Sir Richard Armstrong, Ira Levin, Rafael Frubeck de Burgos, J. Pons e Villaret.

 

Como concertista, destacam-se suas interpretações em sinfonias de Mahler e, do mesmo autor, Kindertotenlieder e Des Knaben Wunderhorn; Les nuits d'été de Berlioz; O Messias, de Handel; Magnificat de Bach; El amor brujo, de Falla.

 

Ao longo de sua carreira, todas essas interpretações lhe renderam três prêmios Carlos Gomes, em 2004, 2009 e 2011. Denise de Freitas recebeu também o Prêmio Bidú Sayão, o Prêmio Talentos da Rádio MEC, foi a vencedora do Concurso de Interpretação da Canção Brasileira, e detentora do Prêmio APCA pelo CD Lembrança de Amor, com composições de Osvaldo Lacerda e Eudóxia de Barros ao piano.

 

O mezzo-soprano paulista Denise de Freitas estudou com a grande cantora e mestra brasileira Lenice Prioli e se aperfeiçoou com Catherine Green e Patrícia McCaffrey em Nova York e Sylvia Sass, na França.

La Cenerentola de Rossini, Personagem Cenerentola 

Ópera de A Filha do Regimento, de Gaetano Donizetti - Denise interpretando a Marquesa

©2008-2017 mdainternational.com.br - Todos os direitos reservados