UM BATE-PAPO COM

BETO CORRÊA

QUINTETO

Continuando o Projeto de Lei Rouanet,  12ª Temporada de Música Instrumental Brasileira de Sorocaba - Metso Cultural, Sábado, dia 27 de outubro, teremos a apresentação "Novos Caminhos da Música Brasileira", uma nova versão do show apresentado na temporada de 2017 que reuniu grandes nomes consolidados da música brasileira. Neste ano serão 11 jovens que estão cada vez mais se destacando no cenário musical brasileiro como o Quarteto Iapó, o duo de voz e baixo Vanessa Moreno e Fi Maróstica e o Quinteto do pianista, arranjador e compositor: Beto Corrêa. A apresentação acontece no Teatro Municipal de Sorocaba às 20h30 com ENTRADA GRATUITA (Retirada dos ingressos a partir das 19h00 no dia da apresentação). NÃO É ACONSELHÁVEL PARA CRIANÇAS MENORES DE 06 ANOS

 

Mineiro, radicado no interior de São Paulo, Beto Corrêa é pianista, acordeonista, compositor, arranjador e educador. Envolvido diretamente com a música instrumental e a canção brasileira, já participou de diversos grupos e gravou vários discos, dois deles com o grupo Mente Clara. Beto já produziu, gravou e tocou com vários nomes da música brasileira como Hermeto Pascoal, Ivan Lins, Dominguinhos, Djavan, Toninho Horta, Antônio Nóbrega, Arismar do Espírito Santo, entre outros. Integram o Beto Corrêa Quinteto: Beto Corrêa, piano; Sidiel Vieira, baixo acústico; João Paulo Amaral, viola Caipira; Rodrigo Ursaia, sax e Cleber Almeida, bateria.

 

Confira abaixo o bate-papo entre Beto Corrêa e Marco de Almeida, diretor artístico da temporada.

1. Na ocasião deste encontro inédito entre o Iapó, Vanessa e Fi Maróstica, o Quinteto Beto Corrêa irá apresentar as músicas do novo CD. Você poderia falar um pouco sobre as tuas composições que serão apresentadas neste show?

A maioria dos meus trabalhos vem sempre da mistura de diversas sonoridades, esse meu primeiro CD autoral mostra parte da minha influência com a música tradicional brasileira, mineira, misturada com a improvisação do jazz. Essa mistura é notada na formação do quinteto, que além de piano, baixo acústico, bateria e sax, eu escolhi a viola caipira para fazer as dobras dos temas com o sax, trazendo assim uma sonoridade ainda pouco usada na música instrumental brasileira, assim levamos o público a ouvir uma mistura de valsa, samba, moda de viola, bumba meu boi, baião, e sempre com uma pitada da influência do jazz.

2. Você desenvolve vários projetos musicais ao mesmo tempo. Está trabalhando em algo particular neste momento que poderia nos adiantar?

Esse ano foi muito produtivo pra mim, a chegada do meu disco “Dias Melhores”, fui mais uma vez para Europa com Trio Macaíba, toquei com Hermeto Pascoal e Grupo, com Ivan Lins, fiz também a produção musical do DVD da Anastácia, além das aulas no conservatório de Tatuí, com tudo isso a divulgação do disco ainda precisa ser trabalhada melhor, então decidi em 2019 me concentrar no trabalho do quinteto que realmente está muito bonito.

 

3. Você é nascido em Minas Gerais. Como veio parar em Sorocaba? Como você enxerga a vida musical da cidade e o que você acredita que seja necessário fazer para desenvolvê-la?

Sim, nasci em Poços de Caldas, família grande com 14 tios e primos a perder de vista, me lembro que a sala era pouco usada, o lugar preferido da família sempre a cozinha. Meu pai, quem me apresentou Milton Nascimento, veio trabalhar em Votorantim e acabamos adotando essa região.

Eu me impressiono com a quantidade de músicos bons que moram em Sorocaba, porém a cena musical é muito pequena em comparação com seu potencial, é preciso de alguma forma renovar e investir na formação do público mais jovem, para que este no futuro tenha interesse na cultura brasileira. O trabalho de produção artística mais expressivo de Sorocaba está sendo feita pela  MdA,  Sesc , Sesi , e  uma pequena parte de artistas sendo financiados pela secretaria de cultura, porém é necessário uma formação melhor na  base do público para que possamos ter um aumento real no interesse cultural.

4.  Como será este encontro entre o Iapó, Vanessa Moreno e Fi Maróstica com o teu grupo?

Vai ser uma festa musical, onde vamos ter a oportunidade de dividir o palco com amigos queridos, misturando nossa arte e nossa música, são presentes da vida que ganhamos, agradecemos aqui a generosidade da MdA.

Junto comigo estarão Rodrigo Ursaia, Sidiel Vieira, Cleber Almeida e João Paulo Amaral, vai ser uma mistura muito interessante, e com certeza é uma alegria pra gente fazer parte desse projeto, vai ser uma noite linda.

Quem quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, assistir os vídeos das gravações do Cd e até adquirir o Cd físico é só entrar no meu site www.betocorrea.com

©2008-2017 mdainternational.com.br - Todos os direitos reservados